#04-escuteaqui.png

Ah, ela também já foi a estrela de um Tiny Desk Concert:

O-MITO.png
O-MITO-02.png

Aqui na Obvious, todo mundo sabe que eu sou fascinada pelo mundo da gastronomia. Pra mim, comida é sinônimo de afeto, lembranças, cultura, festa e papos intermináveis. Sério, gente, existe coisa mais gostosa do que sentar numa mesa, comer, beber & morrer de rir com quem a gente ama? Acho que não... E foi por esse motivo que o episódio de hoje me tocou tanto. Falar sobre alimentação como forma de cura é sempre um motivo pra me emocionar e, coincidentemente, em uma das nossas reuniões de pauta, a Marcela comentou sobre como ela havia percebido uma movimentação geral por parte das mulheres por conta do medo de ganharem peso durante essa quarentena. Como sempre eu fiquei cheia de opiniões, a discussão se desenrolou intensa, todo o time compartilhou mil experiências pessoais sobre o assunto e nós chegamos à conclusão de que o Bom dia, Obvious, precisava falar sobre isso. Foi aí que o nome da Fernanda Imamura chegou como um presente muito desejado. Isso porque ela é uma nutricionista nada ortodoxa que viralizou nas redes com uma das melhores frases da história da humanidade: NÃO SE DESTRÓI O PATRIARCADO COM FOME. Ok? Ok. E então, produzindo o roteiro, eu também me  lembrei de uma dica que a Thaís, minha parceira de conteúdo por aqui, sugeriu em um outro papo despretensioso lá por meados de janeiro (ai, ai, parece que faz tanto tempo…), que é o livro "O mito da beleza", escrito pela Naomi Wolf. Aí já viu, né? Comecei a ler essa obra maravilhosa que por sorte eu guardava aqui em casa, tive insights absolutamente reveladores sobre o tema e cheguei junto com a Má à essa mistura que você vai escutar aqui hoje. Eu sei que a discussão vai se aprofundar depois do play, mas de coração aberto e com muita sinceridade, eu gostaria que essa conversa ajudasse você a caminhar em direção à uma relação de amor e sem culpa com os alimentos. Vem de play e depois me conta o que achou lá no bomdia@obvious.cc

Naomi Wolf não esteve fisicamente presente no programa, mas como eu falei ali em cima, ela foi uma parte essencial para a nossa pesquisa & criação do roteiro. Então aqui vai a primeira dica de hoje: o necessário & brilhante livro

publicado em 1991. De uma forma bem resumida, a escritora discute como o patriarcado cria mecanismos de distração para que nós, mulheres, nunca estejamos à frente de posições relevantes na história. Se prepare, porque esse é o tipo de leitura que muda vidas para sempre. 

a-festa.png

Escola Obvious de Culinária apresenta: Cozinhar também é um ato de empoderamento. Quando você cozinha seus próprios alimentos, um universo de descobertas se abre. - desde a escolha dos ingredientes no mercado - passando pela experimentação de novos sabores - até a criação de um prato que vai nutrir tanto o seu corpo, quanto a sua mente. Ok, você não é obrigada a gostar de cozinhar - aliás, você não é obrigada a nada, rsrsrsrs. Mas que tal tirar o elefante da sala e ver que todo mundo é capaz de ˜botar a mão na massa˜?   (e vamos combinar que esses dias em casa são perfeitos para isso, né?) Então vem cá que a gente tem dicas incríveis para inspirar você a explorar esse universo:

cooked.png
julie.png
dulce.png
lena.png

é um livro sensível e tocante escrito por Karen Blixen que fala sobre como o ato de cozinhar pode ser uma das maiores formas de generosidade & demonstração de afeto que podem existir.

Ele também virou filme em 1987.

O escritor e guru culinário Michael Pollan apresenta quatro episódios divididos entre fogo, água, ar e terra mostrando como o simples ato de cozinhar é capaz de mudar o mundo em que vivemos.  

Se você é apaixonada por doces, precisa conhecer o canal da confeiteira & apresentadora Raiza Costa. Lá, ela apresenta o passo a passo de receitas maravilhosas, sem frescura e sem ingredientes industrializados. 

A comunicadora e sommelière Lena Mattar tem uma newsletter semanal com receitas incríveis que você pode preparar em casa. Além disso, ela também dá ótimas dicas de conteúdos para quem curte o mundo da gastronomia. 

E por que não um filminho pra aquecer seu coração? Sem muitos spoilers, Julie & Julia conta a história de uma mulher que resolve mergulhar no mundo da gastronomia e descobre cozinhar é muito mais do que uma obrigação sem propósito.

Indicações à parte, nós continuamos em quarentena e parece que, a cada dia que passa, fica mais difícil acalmar os incessantes questionamentos da nossa mente, né? Mas você precisa respirar, garota.

Simples assim.

Primeiramente, corrija a sua postura, relaxe o maxilar e solte a língua do céu da boca. E depois:

Essa técnica de respiração é especial para reduzir a tensão muscular e aumentar a concentração. Se durante esse período você estiver trabalhando de casa, uma pausa no meio do dia para fazer esse exercício tranquilize sua mente e deixe sua rotina mais produtiva. :)

Hoje é dia de falar sobre escravos astrais. Pois é, alguns signos exercem muita influência sobre outros e é assim que eles são chamados. O escravo astral, é o signo que fica na sexta casa a partir do signo que se considera (já que a sexta casa é relacionada à servidão). Tá curiosa pra descobrir o seu, né?

Então olha só:

As arianas piram na coragem das escorpianas.

Fogo e água bombando!

As taurinas admiram horrores a liberdade, alegria e otimismo das sagitarianas.

As geminianas ficam chocadas com a praticidade e objetividade das capricas e se inspiram muito nessas características.

Desapego e independência emocional? É tudo que as sensíveis cancerianas mais precisam exercitar.

O bom humor das peixinhas é tudo que uma leonina precisa pra ficar totalmente encantada. 

Basicamente, as controladas virginianas não resistem à fúria indomável das arianas.

As taurinas só querem relaxar e as sensuellens librianas adoram o equilíbrio que essa mistura é capaz de criar. 

As intensas escorpianas piram em toda a versatilidade e incrível capacidade de se comunicar das geminianas.

Sagitarianas não resistem à simpatia e cuidado que só uma canceriana é capaz de proporcionar.

As capricornianas ficam super atraídas pela capacidade de brilhar e concretizar sonhos que só as leonina têm.

Aquarianas simplesmente amam o senso crítico e sensatez das virginianas.

As intuitivas piscianas sempre se atraem pelo senso de justiça e generosidade das librianas.

noname.png
laptopnoname.png

Para finalizar, aqui vai uma dica de disco que me embalou muito nos últimos dias: