OBVIOUS

criatividade: como vai a sua?


entre os meus desejos para 2021 está levar uma vida com menos pressa e mais calma, tarefa difícil pra quem é ansiosa e ligada no 220w há 26 anos.

mas, nessa de valorizar o slow, acabei percebendo que a criatividade tem um tempo todo próprio: o processo criativo leva tempo, se nutrir de referências leva tempo, descansar e se permitir momentos de ócio- ações essenciais para a criatividade – leva tempo.

percebi também que ninguém (eu inclusive) tem um estoque infinito de criatividade e que criatividade não se armazena.

não se armazena primeiro porque é impossível acumular algo que é usado extensivamente e, segundo, porque apesar das inúmeras técnicas & táticas para despertar a criatividade em períodos desérticos, ela, pra mim, se assemelha mais a uma epifania que, depois de ter passeado por todo um repertório, acaba se manifestando como um fenômeno revelador – e não dá pra estocar fenômenos reveladores.

 

veja bem, sem misticismo nessa pauta, ok? não é sobre ser agraciado com boas ideias, mas sim sobre entender por que às vezes elas simplesmente não aparecem.

estou inclinada a acreditar que a grande questão aqui é percebermos que a criatividade é um processo não linear. ou seja, diferente dos seus músculos que ficarão mais fortese resistentes quanto mais você usá-los, a criatividade não segue uma linha exponencial de crescimento e desenvolvimento. e quando a gente acredita que ela segue, estamos criando, na verdade, uma baita expectativa em torno do nosso próprio desempenho – além de grandes chances de acabarmos frustradas.

outro mega desafio nessa empreitada é o autojulgamento, aquela vozinha que insiste em dizer que uma ideia não é boa o suficiente, sabe? mas, para pra pensar: além de, às vezes, as melhores soluções surgirem das ideias mais absurdas, criar já é uma tarefa complexa o bastante para ainda ser conciliada uma dose extra de autocrítica.  por tudo isso, bora deixar o julgamento pra uma outra hora? 🙂 pra encerrar, é importante considerarmos também que a equação que gera criatividade é única e, por isso, incomparável. o que funciona pra que eu desperte a minha não necessariamente funcionará pra que você desperte a sua e vice-versa. ou seja, por mais clichê que possa parecer, a verdade é que quanto mais conhecemos nossos processos, maiores são as chances de sermos criativas.

pra te inspirar nessa jornada rumo a sua própria criatividade, vamos de bons conteúdos?

O PARADOXO DA CRIATIVIDADE

“Paradoxalmente, a melhor maneira para ser criativo não é tentando ser criativo diretamente, e sim criando as condições necessárias para que a criatividade possa emergir naturalmente.” E esse texto (muito bom, diga-se de passagem!) te dá os quatro princípios fundamentais para que isso ocorra.

O TANTRA E A ENERGIA CRIATIVA 

Você sabia que um dos objetivos do tantra é levar a energia sexual e criativa do chakra básico, localizado na região genital, até o topo da cabeça? Pois é! E nessa matéria da Glamour, a filósofa e mestra tântrica Carol Teixeira explica um pouco melhor sobre o babado!

POR DENTRO DA PIXAR

Já imaginou entender melhor sobre o processo criativo dos roteiristas, ilustradores e diretores da Pixar? Pois é isso que a série documental Por Dentro da Pixar, disponível no Disney+ propõe. Eu, particularmente, me senti encantada por esse universo da animação e fui assistindo aos episódios, que são bem curtinhos, um atrás do outro!

9 RESOLUÇÕES CRIATIVAS PARA 2021

Essa matéria do TED (em inglês, mas coma extensão do chrome a tradução fica um xuxu, tá? #dica) propõe nove resoluções criativas para que no meio deste ano você não sinta que está repetindo o que já foi vivido no passado.

A GRANDE MAGIA 

Para Elisabeth Gilbert, autora de A Grande Magia (e também de Comer, Rezar e Amar #funfact), levar uma vida criativa é levar uma vida motivada pela curiosidade. Além de bons insights sobre esse misterioso universo da inspiração, Gilbert nos guia por um caminho que desmistifíca o processo criativo.

O CAMINHO DO ARTISTA 

“O caminho do artista reúne uma série de exercícios, reflexões e ferramentas para ajudar você a despertar sua criatividade, recuperar a autoconfiança e se livrar dos bloqueios criativos. Organizadas num programa de 12 semanas, essas técnicas vão guiá-lo por uma viagem de autodescoberta, ajudando-o a enfrentar seus medos, crenças e inseguranças – os maiores obstáculos para quem deseja expressar qualquer forma de arte.”

Convencida ou quer mais?

One thought on “criatividade: como vai a sua?

  1. isabella von haydin says:

    Obrigada, Thais, por esse texto! Tudo que eu precisava ler <3

    Vira e mexe me sinto sem criatividade e me sinto super mal por isso em vez de parar e me recarregar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *